Podcasts: por que investir no formato

Se aproximar dos clientes, ganhar autoridade, ter conteúdo segmentado e gerar vendas. Esses são só alguns dos motivos para apostar em podcasts.

Embora existam há quase 20 anos, foi somente em 2019 que os podcasts deixaram de ser uma mídia segmentada para despontar como um dos principais formatos de comunicação do Brasil. Com a chegada da pandemia de Covid-19, o consumo de podcasts triplicou tornando-se parte da rotina dos brasileiros.

Uma pesquisa realizada pela Globo em parceria com o Ibope, entre setembro de 2020 e fevereiro de 2021, ouviu mais de mil entrevistados e fez mapeamento dos fatores que potencializam o consumo dos podcasts e de que maneira o formato se encaixa na rotina dos ouvintes, mostrando os impactos que a pandemia teve em diferentes públicos.

Dos quase 100 milhões de brasileiros que consomem áudio na internet, aproximadamente 28 milhões admite acompanhar pelo menos um podcast semanalmente.

O Brasil é o 5º país que mais consome podcasts no mundo

A pesquisa mostrou que 57% dos entrevistados começaram a consumir o formato durante a pandemia, o que faz com que o Brasil já apareça em quinto lugar entre o crescimento mais acelerado de adeptos no ranking mundial.

Quem já consumia passou a ouvir ainda mais: 31% dos entrevistados declararam ter aumentado o consumo neste período pandêmico. Já quando a pergunta é sobre o que os levou a ouvir um podcast pela primeira vez, o interesse pessoal é a porta de entrada (41%); curiosidade sobre formato é um motivador (27%); e 26% chegaram através da indicação da família e dos amigos.

Facilidade no consumo atrai usuários

Sempre se fala que tempo é dinheiro, e com o podcast o usuário ganha tempo, já que o modelo permite que as pessoas consigam ouvir seus conteúdos em paralelo a outras atividades.

A pesquisa mostrou que 44% dos entrevistados ouvem podcast enquanto realizam tarefas domésticas; 25% consomem o conteúdo antes de dormir; 24% enquanto trabalham ou estudam; 24% em trânsito; 20% durante a prática de atividades físicas; e 18% durante cuidados pessoais.

As principais mudanças de consumo antes e depois da pandemia são diferentes de acordo com a faixa etária. Se entre os 50+ o formato foi incluído durante as tarefas domésticas, passando de 24% para 41%, entre os mais jovens (16 a 24 anos) o consumo, que era em trânsito para o trabalho ou faculdade, caiu de 40% para 23%. Entre os formatos disponíveis, os podcasts mais curtos são os preferidos: até 15 minutos (21%); entre 15 minutos e 30 minutos (31%); mais de 30 minutos até 45 minutos 20%; de 45 minutos a uma hora (13%).

Fonte: IBOPE para Pesquisa Globo Podcast | Outubro 2020 – Dados com base em brasileiros com idade 16+. Imagem: Globo/Divulgação
Fonte: IBOPE para Pesquisa Globo Podcast | Outubro 2020 – Dados com base em brasileiros com idade 16+. Imagem: Globo/Divulgação

Valor agregado

Graças aos podcasts, empresas dos mais diversos segmentos podem produzir conteúdos que sejam criativos e entretenham o público, ao mesmo tempo em que geram valor para suas marcas.

Ao produzir um podcast corporativo, a empresa cria uma forma de estar presente no dia a dia dos clientes, criando um vínculo mais forte entre a marca e o público.

É claro que quem ouve um podcast sobre determinado assunto tem curiosidade e interesse em saber mais sobre aquele tema e sobre o especialista que está apresentando o conteúdo. Isso significa que, se uma empresa começa a criar podcasts focados em um segmento, ela vai atrair as pessoas que se interessam por aquelas ideias – inclusive seus produtos e serviços.

Fonte: Pesquisa Podcast – IBOPE para CMI Globo | Outubro 2020
Fonte: Pesquisa Podcast – IBOPE para CMI Globo | Outubro 2020 Imagem: Globo/Divulgação
O resultado é o crescimento da autoridade da marca para os públicos de interesse, mostrando propriedade sobre o assunto.

Outra vantagem do podcast é levar uma comunicação segmentada, que é apreciada em tempos de excesso de informações. Lembre-se que não é possível querer falar com todo mundo da mesma forma.

Conhecer seu público e saber se comunicar com as pessoas são ações essenciais e o podcast tem justamente o poder de criar uma comunicação dirigida, capaz de ajudar as empresas a aprender melhor quem é o cliente. Assim, a energia que a marca gasta com marketing é totalmente direcionada a um alvo específico, capaz de gerar mais retorno com menos investimento.

Um levantamento da PodPesquisa, realizada em parceria com a Rádio CBN, mostrou que mais de 60% dos ouvintes declararam já ter comprado ao menos uma vez um produto ou serviço anunciado em um podcast. Na mesma pesquisa, 61,4% das pessoas disseram dar mais atenção a anúncios em podcasts quando o produto anunciado tem relação com o tema do episódio.

Você pode ainda não ter se dado conta, mas talvez o podcast seja conteúdo que está faltando para a sua empresa atrair novas oportunidades de negócio. Procure novas tendências e o que está surgindo de novo no mercado, saindo da zona de conforto da estratégia de conteúdo digital básica.

A RPNT conta com uma equipe preparada para te ajudar a incluir o podcast em seu plano de ação para conquistar novos públicos. Faça o seu orçamento.

Imagem: Soundtrap/Unsplash

Larissa Pessoa

Larissa Pessoa